O que o Pokémon Go nos faz pensar sobre o futuro da educação

pokemon-go

Estive conversando com alguns amigos em redes sociais sobre a febre do Pokémon Go entre crianças e adultos.
Uns indignados, outros pensantes, outros ainda adorando participar da brincadeira. Mas a questão é que a brincadeira sempre esteve presente no mundo das crianças, não é verdade? Os desafios em outros tempos eram os muros dos terrenos baldios, os jogos de rua, o pega-pega da vida real.
Com o surgimento das tecnologias digitais, a vida real e virtual passam a se integrar e muitas vezes se confundem.
Mas e para nós educadores, quais seriam as reflexões sobre essa realidade lúdica, aumentada e tão motivante? Os produtores de conteúdo, certamente, dirão que se empenham muito autorando coisas sérias e aí vem uma bobagem dessas para fazer sucesso.
Bobagem? Será?
Será que não é hora de reinventarmos a educação que praticamos em sala de aula?
Será que fomos formados ou estamos preparados para entender o que é conteúdo significativo para nossas crianças atuais? O que é realmente contextualizar?
Como propor desafios para fazer esse nosso aluno pensar, dialogar e se empenhar pelo aprendizado, gerando real gosto pelo conhecimento?
Sim, o Pokémon está aí! E que bom que “de quando em quando” algumas novas ideias surgem para mexer com nossas estruturas e convicções.
Convido, você, leitor, a abrir sua mente e seu coração, tirando deles todas as certezas, para aproveitar esta leitura aqui indicada e outras sobre o tema, para que recrie a sua verdade, e por meio desse desestruturar, possa ver a possibilidade de novas posturas e performances em sala de aula, tornando-se a cada dia um melhor especialista na efetividade do aprendizado.

blog.wpensar.com.br/gestão-escolar/saiba-por-que-pokemon-go-e-o-futuro-da-educação/


 Curta o TOPP no facebook

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *